Diversidade nas equipas de trabalho

A retenção dos talentos pode ser uma das várias estratégias adoptadas por uma organização. Há empresas, por exemplo, que investem em programas motivacionais, em acções voltadas para a melhoria da qualidade de vida e até mesmo oferecem benefícios diferenciados e remunerações atraentes.

No entanto, existem outras empresas que apostam na diversidade das suas equipas de trabalho (isto é, de acordo com o estudo Release, retain, recruit: optimizing the cycle of workforce regeneration desenvolvido pela Transitar), as organizações que promovem a diversidade nas suas equipas de trabalho conseguem uma maior retenção dos seus funcionários.

“As empresas que aceitam as diferenças raciais, etárias, culturais ou políticas promovem um ambiente em que as pessoas se sentem mais à vontade, com maior abertura de espírito. Esta realidade vai ajudar os colaboradores a exprimirem-se melhor na empresa”, explica Yves Turquin, managing director da Transitar, em declarações ao Diário de Notícias.

Proporcionar condições que assegurem a execução dos objectivos organizacionais, estimular o processo de mudanças nos campos científico e tecnológico e favorecer a utilização de técnicas inovadoras, são algumas das vantagens de se ter uma equipa plural e com colaboradores de diferentes raças, culturas ou idades.

As diferenças entre os colaboradores “são uma mais-valia”, porque trazem diferentes perspectivas para os problemas, segundo Yves Turquin.

Actualmente, “A globalização é uma realidade, e para as empresas conquistarem o mundo global devem estar habituadas a relacionar-se profissionalmente com todos”, explica o responsável, acrescentando que as organizações “aprendem com os próprios colaboradores”, defende Yves Turquin.

A procura de profissionais de talento tem sido uma constante na rotina das organizações, afinal, no mundo empresarial já existe a consciência de que o diferencial do negócio está no potencial humano.

Em Portugal, ainda existem vários obstáculos no que se refere à diferença. “Os estrangeiros que vêem ao país tropeçam nos nossos sistemas normativos”, afirma. Apesar de existirem empresas que já compreendem as vantagens da aposta na diversidade dos seus colaboradores. “Há companhias com culturas extremamente abertas, nomeadamente nas empresas de tecnologias de informação, como as start-ups informáticas”, refere Yves Turquin.

Nos dias de hoje, a postura do cliente mudou, por isso, as empresas devem mudar, também, a sua forma de agir. É neste ponto que se encontra o grande desafio das empresas modernas: acompanhar as necessidades dos clientes e adaptar os produtos/serviços aos desejos dos clientes.

Trata-se de uma tarefa difícil, mas de fundamental importância para a sobrevivência das empresas num ambiente em constantes mudanças e de extrema competitividade. Neste aspecto, a existência de equipas plurais é essencial para que todas as soluções e ideias possam ser projectadas pelos vários e diferentes colaboradores.

Quanto mais diferente for a equipa melhor, pois pode representar as necessidades de vários tipos de público.

Fonte: Edições Dashöfer. Publicado em New@This por Nuno Batista.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: